Processo Manoel Pereira de Almeida

O Sindicato ingressou em maio de 1991 com ação trabalhista em nome de alguns empregados da antiga Indústria de Conservas Almeida que foram demitidos como safristas apesar de já terem adquirido a condição de trabalhadores efetivos. Com isso, eles não receberam na época o aviso prévio e seu reflexo em férias e 13º salário bem como a multa de 40% do FGTS. Parte do valor devido foi liberado pela Justiça aos trabalhadores relacionados a seguir. O pagamento será feito diretamente aos mesmos na Caixa Econômica Federal localizada dentro do prédio da Justiça do Trabalho (atrás do Foro de Pelotas – na avenida Ferreira Viana) no horário de atendimento bancário. Para receber, o trabalhador precisa dirigir-se até a agência citada levando Carteira de Trabalho, CPF e RG. Qualquer dificuldade entrem em contato com o sindicato. A seguir colocamos o nome e parte do valor devido que foi liberado:

  • ALCINA BANDEIRA MADRUGA – R$ 437,74
  • ANTONIO GILBERTO ULGUIM DUTRA – R$ 450,40
  • ELFRIDES PEREIRA BRISOLARA – R$ 448,17
  • MARIA HORTENCIA BRUM – R$ 437,74
  • OLAVO DE FERREIRA DE FERREIRA – R$ 446,30
  • ZILMA MARGARETE LOPES TAVARES – R$ 439,22
  • ROSALINA DO AMARAL VIEIRA – R$ 467,20
  • CLEIVA TAVARES BERNEIRA – R$ 467,20.